menu

TCE/SC mostra boas práticas na educação de Santa Catarina na série Educação que dá certo.

ter, 24/01/2023 - 17:42

VINHETA TCE INFORMA

(Ouça)

Locutor:  TCE/SC mostra boas práticas na educação de Santa Catarina na série Educação que dá certo.

Locutor: Em 2022, o Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE/SC) viajou pelo Estado para mostrar escolas que são referência em boas práticas na educação. O Tribunal visitou escolas que se destacam na condução do ensino médio integral, do corpo docente, da proficiência, da inovação e da sustentabilidade. O trabalho realizado nas cidades de Anchieta, Santo Veloso, Brusque, Joinville e Florianópolis gerou uma série de 5 reportagens denominada “Educação que dá Certo”.

Uma das atuações mais importantes do Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE/SC), além do controle externo da gestão pública, é na área de educação. O projeto TCE Educação já ganhou destaque nacional, e o acompanhamento dos Planos de Educação no Estado e nos Municípios tem sido essencial para que os agentes públicos busquem o cumprimento das metas. Quando se fala em educação, o cenário nem sempre é animador. Mesmo assim, algumas escolas de Santa Catarina se sobressaem positivamente. Em comum, elas têm o comprometimento com o ensino, e isso faz toda a diferença para quem frequenta as salas de aula. Nas visitas pelo Estado, os técnicos do TCE/SC encontraram histórias que mostram como o comprometimento com o ensino pode transformar o futuro de crianças e adolescentes. Nesta reportagem vamos falar de um projeto desenvolvido no município de Brusque, que é destaque na sustentabilidade na área educacional.

Brusque, no Vale do Itajaí, tem cerca de 140 mil habitantes. Possui 56 escolas ligadas à rede municipal de ensino. Quatro participam do projeto Nossa Escola Nosso Lar. Uma delas é a Escola de Ensino Fundamental Edith Krieger Zabel, localizada na comunidade de Cristalina, a 20 quilômetros do centro da cidade. A área rural é voltada para o cultivo de hortaliças. Na escola, estudam 55 crianças, da educação infantil até a quinta série do ensino fundamental. É um verdadeiro laboratório ao ar livre. A horta conta com a dedicação dos alunos.

Os pés de alface são cultivados na água que vem do tanque com tilápias, onde se desenvolve a aquaponia. Os peixes comem e alimentam as plantas por meio dos dejetos deles.  Vários animais, como tartarugas, galinhas e coelhos convivem com os alunos e ajudam a desenvolver a afetividade e a responsabilidade. Lucas Gabriel Alves de 11 anos, adora.

(Sonora Lucas Gabriel Alves)

A escola é um lugar muito legal. Aqui todo mundo convive, aqui tem os animais. Representa toda a natureza, as abelhas, os animais, representa a natureza inteira.

Locutor: Há três anos a escola trabalha com a criação de abelhas sem ferrão, nativas da região. No projeto “Escola amiga das abelhas” as crianças aprendem todo processo de criação. Além disso, a escola tem um pomar, e as frutas vão para merenda. Já as cascas vão para a composteira, adubam a terra nos canteiros. Tem até um minhocário, que produz biofertilizante. O convívio diário com animais e plantas e as orientações dos professores sobre o meio ambiente são exemplos de sustentabilidade e aproximam ainda mais os alunos, como a Isadora Ramelo, de 10 anos.

(Sonora Isadora Ramelo)

A natureza, essa escola aqui... A natureza é muito importante. Aqui a gente tem árvores, um monte de bichinhos, vários brinquedos. A gente ama aqui.

Locutor: Todos os brinquedos do parquinho da escola são feitos com materiais reciclados. Para a diretora da Escola Edith Krieger Zabel, Elaine Petermann, o contato com a natureza desde cedo ajuda a criar hábitos ambientais saudáveis.

(Sonora Elaine Petermann)

Os projetos que nós temos na escola de sustentabilidade, eles são importantes porque estas ações, desde a criança pequena, lá com um aninho de idade, nós já trabalhamos com as crianças. É porque é na infância que vão surgindo esses hábitos para elas poderem então preservar o meio ambiente. Então elas conhecendo, tendo as vivências, as experiências com esses projetos elas vão também respeitar, preservar o meio ambiente. Todos os projetos são articulados teoria lá em sala de aula, um trabalho com o professor, e depois eles têm a possibilidade de vivenciar na prática. Então, educação ela fica mais prazerosa para criança, ela sentir a terra, ela estar na horta, mexer com a terra, plantar, regar. A horta, por exemplo, é um laboratório a céu aberto.

Locutor: A diretora explica que o trabalho desenvolvido na escola busca, entre outros avanços, a humanização e a responsabilidade ambiental.

(Sonora Elaine Petermann)

As crianças são o futuro da humanidade. É nelas que nós depositamos toda a responsabilidade também. Então elas serão adultos que vão resolver os problemas ambientais, então, elas conhecendo, respeitando e sabendo da importância, elas vão ter ali a possibilidade de fazer um planeta melhor, de ter um espaço onde a gente possa viver com conforto, tanto na questão social, econômica. Então, é preciso cuidar. Trabalhar numa escola do campo com todos esses projetos, com verde, com flores, com animais, a energia da escola ela já é fantástica, e nós estarmos neste ambiente nos faz ser pessoas melhores. Então, é um orgulho sim, por quê? Porque nós estamos aqui hoje como educadores, como professores para humanizar as crianças.

Locutor: Hoje, a escola de campo Edith Krieger Zabel serve de inspiração para outras escolas da rede municipal de Brusque. Que o diga a secretária municipal de Educação, Eliani Buemo.

(Sonora Eliani Buemo)

Essas unidades, essa aqui também, obviamente, a Edith Krigel Zabel, ela serve como referência para as outras unidades. Então, em cada uma das outras cinquenta e seis unidades que nós temos que compõem a rede municipal, em cada uma delas nós conseguimos ver em algum momento o reflexo do que é vivido aqui. Isso não tem preço mesmo, isso é de um valor inestimável assim.

Locutor: A secretária Eliane Buemo espera que o projeto Nossa Escola Nosso Lar gere ensinamento para toda a vida dos alunos.

(Sonora Eliani Buemo)

Nossa expectativa é formar um cidadão integral. E que esse aluno hoje, essa criança que passa, que vivencia aqui neste espaço tantas experiências relacionadas à sustentabilidade, ele cresça compreendendo a complexidade do meio ambiente em todos os seus aspectos. Seja social, econômico, cultural porque são muitas vivências, são muitas práticas, e que os anos já vêm demonstrando que levam para a vida. Porque depois, quando termina o tempo de estar aqui nesse espaço, eles vão para uma escola urbana, porque nós estamos num espaço rural, é uma escola rural. E eles continuam lá replicando a seu modo e da forma que é que é possível o que aprenderam e o que vivenciaram aqui. E o importante também que nós estamos aqui numa comunidade em que as famílias plantam as hortaliças, as verduras, elas estão na vida cotidiana deles, como uma fonte até de renda, eles vivem muitas vezes disso. E todas essas experiências com essa questão da sustentabilidade, do cuidado, da casa e consequentemente do planeta, acaba também trazendo para as famílias consequentemente algumas aprendizagens.

Locutor: A escola Edith Krigel Zabel de Brusque é um exemplo de sustentabilidade. Uma prova de que as boas práticas na educação geram bons resultados. Você pode acompanhar a série Educação que dá certo no canal do YouTube do Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE/SC).

 

VINHETA TCE INFORMOU

Tempo: 08'54"

Acompanhe o TCE/SC 
www.tcesc.tc.br — Notícias — Rádio TCE/SC  
Twitter: @TCE_SC  
Youtube: Tribunal de Contas SC  
Instagram: @tce_sc  
WhatsApp: (48) 98809-3511  
Facebook: TribunalDeContasSC 
Spotify: Isso é da sua conta 
TikTok: @tce_sc 

 

 

Autor
Agência TCE/SC
Sessões e eventos

Conteúdo bloqueado pelo usuário
Cookies de terceiros negado.

Gerenciar Cookies

Destaques
Rádio TCE/SC